Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

A gente dizia: Haja coração pra chegar lá... Hj os corações agradecem
29 de Janeiro de 2021 às 07:15
Em sua coluna desta sexta, Oliveira Júnior saúda com entusiasmo a notícia da inauguração do Instituto do Coração em Santiago prevista para a metade de 2021.
Em sua coluna desta sexta, Oliveira Júnior saúda com entusiasmo a notícia da inauguração do Instituto do Coração em Santiago prevista para a metade de 2021.

Bom, porque passei minha infância em Santiago, acompanhando a marcha dos acontecimentos Vi, recordo e guardo muitas páginas da querida Terra dos Poetas. Relembro que se alguém sentia um problema acentuado de coração, tinha que obrigatoriamente, ou aventurar-se de carro pela estrada de chão batido até Santa Maria e depois, o trecho asfaltado para a capital, Porto Alegre. Lembro-me que, se fôssemos pelo trem passageiro, a partida acontecia ao meio dia em Santiago e chegava em Porto Alegre no afterday, às 06:30 da manhã seguinte. Mas tinha que enfrentar a maratona pra chegar no Instituto do Coração.

Ir à Santa Maria era bem comum ou pelo trem passageiro ou pela empresa São Pedro. A tal Cooperativa dos Ferroviários era digamos, o shopping para as compras da dispensa, muito embora houvesse a Cooperativa dos Ferroviários em Santiago, onde tinha o mercado, o açougue, onde os senhores Correia e Agenor (açougueiros), faziam caprichados cortes no tempo dos 75 centavos o quilo da carne. A farmácia era uma maravilha. Os consultórios médicos muito bem atendidos pelos saudosos e competentes Dr. Lang e Dr. Miguel.

Agora, se alguém tivesse um problema sério no coração, claro, era encaminhado para a capital gaúcha. Hoje, embora residindo na serra gaúcha, não desconectei minha antena de Santiago, tanto que a cada sexta-feira estou aqui nesse espaço trocando figurinhas com você, e com muito prazer. E que satisfação ver o progresso acontecendo. Vislumbro a implantação do serviço de cardiologia no Hospital de Santiago, ou seja, o Instituto do Coração que está vindo aí para atender mais de meio milhão de pessoas do centro do estado à fronteira- oeste. Isso é dignificante, é o zelo pelo Princípio da Dignidade Humana, intrínseco no artigo 1º, inciso III da nossa carta Magna.

Não posso deixar de parabenizar, destacar, aplaudir, o olhar gigante, fantástico do meu amigo, Deputado Federal Marcelo Brum, filho da dona Eva, filho do Baita Chão, nascido ali, no então, distrito de Unistalda, hoje município. Pois, esse moço já fez descer em Santiago, em torno de dez milhões de reais, numa prova que, mesmo com os pés em Brasília cumprindo sua missão como célebre parlamentar, não tira Santiago do centro de sua parabólica de atenção, aos irmãos da sua cidade mãe-pátria. Aquela maravilhosa obra que se observa junto ao Hospital, tem ali quase três milhões de emendas parlamentares do amigo Marcelo para esse fim; O mesmo Marcelo, que muito colaborou comigo no antigo programa Iguaçu Esportes, das 11:50 ao meio dia, na Rádio Iguaçu FM, que era gerenciada à época pelo amigo Bira. Mas como falar na Iguaçu sem lembrar também da gerente competente, dinâmica, intelectual e voz aveludada, Vera Costa. Com certeza Marcelo, os corações santiaguenses e de outras regiões, reconhecem e te agradecem.

Pois, graças à mão amiga do grande Marcelo, reina a expectativa de inauguração do INCOR de Santiago para o primeiro semestre de 2021, uma vez que se tem o prognóstico de conclusão da obra, entre abril e maio. Nunca fiz e nem farei curso para crítico, uma vez que eu teria que primeiro fazer uma autocrítica, isto é, analisar o meu estado comportamental, para depois tentar ver os erros alheios. Isso eu deixo para os leitores. Limito-me apenas a enaltecer as boas ações e sempre pedindo que Deus ilumine a todos indistintamente.


Direto da Serra Gaúcha, Oliveira Junior.

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior